Pássaro Vadio

 

O projeto Pássaro Vadio surge depois de uma temporada de um ano e meio do músico Ramiro Macedo na Austrália. O nome é referência a uma canção antiga de Ramiro, Pássaro Vadio, que resume o momento da carreira do autor e seu caráter itinerante, após contato com a cultura indiana, balinesa e australiana.

O reflexo disso são músicas que vagam pelo folclóre local, pelo global e pelo contemporâneo. As canções autorais exploram bastante reverb na voz e timbres molhados de surf rock e psicodelia na guitarra e no violão de aço.

As letras são repletas de imagens - uma poética guiada pela síntese, pelo pop perfeito, pelos poemas haicai. Pássaro Vadio, enquanto projeto autoral, não se fecha em um gênero, passando pelo folk, dream pop, psicodelia e pelo rock´n´roll, tudo isso com singularidade, numa construção pessoal que deixa marca nos caminhos harmônicos, nos arranjos auxiliados pelo pedal de efeitos e de loop e na poética viva cantada ao longo do show.

Ramiro é um músico, compositor e jornalista de 24 anos nascido em Porto Alegre. Aos 10 anos de idade, começou a criar suas próprias canções, inspiradas por harmonias de música brasileira que escutava em sua casa.

O olhar crítico e atento sobre sua vida faz dele um compositor moderno, trazendo elementos do folk de Fleet Foxes até a onda rock/pop lisérgica australiana do The Walking Who, para seu violão de nylon brasileiro e sua escola de acordes do jazz e bossa nova - Tom Jobim/ Caetano Veloso - sem soar datado ou forçado. Ao contrario, suas experiências não só ouvindo outros artistas, mas observando elementos da sua vida e os sons que a cercam são incorporadas por ele quando escreve, quando dedilha livremente seu violão e quando finaliza uma canção.

A carreira de Ramiro se consolida em 2011, com a gravação de seu primeiro sucesso, a música “Whisky e Clericot”, um pop abrasileirado que ainda toca em rádios de Porto Alegre.

Sua segunda demo, composta pelas músicas Distraído e Solitários, foi gravada entre os estúdios Toca do Bandido (Rio de Janeiro) e Estúdio 12 (Porto Alegre). Ambas também ganharam destaque nas rádios, especialmente na Itapema FM, onde seguem tocando.

No final de 2012, Ramiro se mudou para a Austrália, onde tocou em bares e casas de shows famosos de Sydney e da Gold Coast. Lá, ganhou espaço com um repertório misturando versões pessoais de artistas que o influenciam e canções próprias. Em 2014, retorna ao Brasil para seguir sua carreira de muísico e compositor.

 

 Essa campanha via plataforma de financiamento coletivo do PARTIO é para a gravação do primeiro álbum do Pássaro Vadio, projeto autoral de Ramiro Macedo. As canções desse álbum misturam a poética visual e particular do músico com psicodelia, dream pop, diferentes folclores e rock´n´roll.

Abaixo links da web onde você poderá conhecer melhor esse som e acompanhar o projeto:  

 

www.soundcloud.com/passaro-vadio
www.passarovadio.bandcamp.com
www.facebook.com/passaro.vadio
www.ramiromacedo.com.br

 

APOIE E COMPARTILHE

https://partio.com.br/projeto/passaro-vadio/