Oritá

Esse projeto já Partio!

___________________________________________________________________________________________________

São três caminhos e um ponto. Mas há quem prefira dizer que é uma encruzilhada de três pontos. Não importa, dá na mesma. O que importa mesmo é que o ponto, e tão somente o ponto, é princípio e fim, e ponto final. Ele é a intersecção de vias, ruas e avenidas; entre o antigo e o contemporâneo, a roça e o urbano, ele é o elo; é a conjunção dos astros  e das estrelas, das plantas e dos planetas, das luas, das lunetas... Onde, afinal, começa uma coisa e acaba a outra? No ponto! Por isso o ponto é o símbolo do princípio primeiro; é o signo do gen da criação: lugar de onde tudo vem e para aonde tudo vai. Ele aponta a mística da trindade, e penetra, em contraponto, seus mistérios. Transmuta em outro ponto todos os caminhos - que são três - e uma unidade desponta!

   Esse é o sentido guardado por Oritá, palavra de origem yourubá que traduz, mais que a mística de seu povo, um mistério universal. E é esse o sentido que três criadores de música brasileira evocaram para si ao nomearem o ponto de convergência existente entre suas carreiras pessoais e a obra que estão legando para privilegiar os ouvidos dos amantes da boa música.

   Oritá é a conjunção dos talentos do pianista Bruno Piazza, do baixista Filipe Maróstica e do baterista Gabriel Alterio. Seria injusto reduzir o ofício de cada um deles à expressão de seus próprios instrumentos. Mais que instrumentistas, são criadores. Artistas, compositores de um universo sonoro sem par, mesmo diante da pluralidade estética que os acompanha. Oritá é a unidade conformada a partir da técnica, da pesquisa e da sensibilidade de cada um dos artistas do trio. É a conformação da erudição, com a tradição popular e folclórica. É a fusão de uma linguagem que é própria da canção, com aquelas que são características da música improvisacional. Oritá é a intersecção de histórias e referências pessoais, sintonizadas e sincronizadas para tornar possível a experiência única desse trio singular. 

   Não bastasse tudo isso, um outro ponto se forma agora: o primeiro álbum do Oritá! Como a música só é possível se houver o ouvinte, Oritá também significa o ponto criado por essa nova relação, que possibilita ao ouvinte tornar-se parte ativa desse processo criativo! Os apreciadores e simpatizantes do Oritá terão papel fundamental na realização desse projeto!

  Para que isso aconteça, seja um apoiador e adquira esse disco previamente!   

Se a sua empresa quer apoiar a cultura brasileira e patrocinar um projeto músical de qualidade, temos as cotas empresariais a partir de R$1.500,00 com contrapartidas! Para saber mais sobre isso, entre em contato conosco no número (11) 97649-6660


__________________________________________________________________________________________

There are three ways and a point. But some people prefer to call it a crossroads of three points. No matter, it's the same. What really matters is that the point, and only the point, is the beginning and end, period. It is the intersection of roads, streets and avenues; between the ancient and the contemporary, the country and the city, it is the link; is the conjunction of the suns and stars, plants and planets, the moons, the monocular... Where, after all, one thing starts and another ends? On this point! So the point is the symbol of the first principle; gen is the sign of creation: the place where everything comes from and where everything goes. He points to the mystical trinity, piercing in contrast its mysteries. Transmuted into another point all paths - which are three - and a unit emerges!

   This is the meaning of Oritá, word originated from the african language ?yourubá? that translates more than the mystique of its people, a universal mystery. And it is this sense that three creators of Brazilian music evoked for you to nominate a point of convergence existing between their personal careers and the work they are bequeathing to favor the ears of lovers of good music.

   Oritá is the conjunction of the talents of the pianist Bruno Piazza, Filipe Marostica bassist and drummer Gabriel Alterio. It would be unfair to reduce the letter of each expression of their own instruments. More than instrumentalists, they?re creators. Artists, composers a peerless sonic universe, despite the aesthetic plurality accompanying them. Oritá is the unit formed from the technical, research and sensitivity of each of the artists of the trio. It is the conformation of scholarship, with the folk tradition and folk. It is the fusion of a language proper to the song, with those that are characteristic of improvisational music. Oritá is the intersection of personal histories, tuned and synchronized references to make the unique experience of this unique trio possible.

  Another point is forming now: Oritá's first album! Since music is only possible if there?s a listener, Oritá also means the point created by this new relationship, which allows the listener to become an active part of this creative process! Lovers and supporters of Oritá have a key role in realizing this project!

  For this to happen, is a supporter and get this disk beforehand!